Venha descobrir como a cooperação pode fazer parte do seu dia a dia.

Artigo_5-atitudes_cooperativas_CAPAARTIGO

É normal achar que o cooperativismo está muito longe do nosso cotidiano, não ficamos brabos, não. Mas, por essa razão, reunimos cinco atitudes simples que podem te tornar cooperativo(a). Curioso(a)? Essas ações fazem parte do modo como agimos na escola, faculdade ou trabalho, de como nos relacionamos com as pessoas desses ambientes, de como consumimos e, também, do que consumimos.

 

1) Ser a favor da economia colaborativa

Sabe quando você prefere dividir ou pegar emprestado a comprar? Você está fazendo parte da economia colaborativa.

Quer mais exemplos? Vamos lá. Um muito massa é o “Tem açúcar?”, um aplicativo, em que você pode pegar objetos emprestados de pessoas que moram próximas a você. Pode ser furadeira, barraca ou qualquer coisa que você possa imaginar ou precisar. Outro muito bacana é o Catarse, uma plataforma que aproxima projetos que precisam de grana para acontecer a pessoas que contribuem para esses projetos acontecerem. Em troca da contribuição, o apoiador ganha algum benefício, presente ou mimo customizado do projeto.

E aí, já ficou com vontade de facilitar a vida e o seu bolso com algum deles?

Nós sim! E sabe o melhor? O modelo colaborativo não começou, nem para por aí. Qualquer consumo por meio de compartilhamento de bens ou serviços faz parte dessa economia, que conecta desde vizinhos até pessoas que estão do outro lado do mundo.

 

2) Consumir marcas e produtos locais

Às vezes, sem querer, estamos sendo cooperativos quando consumimos de empresas locais e pequenos produtores, já que essa prática contribui diretamente para o fomento da comunidade. Além disso, muitas vezes, esses produtos são feitos de forma menos agressiva ao meio ambiente e sem condições exploratórias de mão de obra.

 

3) Curtir a ideia de trabalhar em um ambiente com estrutura mais horizontal

O cooperativismo abraça relações de trabalho menos hierárquicas. Pode conferir: está em seus princípios o direito de votos iguais a todos associados, sem votos mais relevantes de acordo com o cargo ocupado, além de relações mais próximas e sem superioridade, uma vez que todos trabalham pelos mesmos objetivos.

 

4) Preferir ser colaborativo a ser competitivo

Construir junto em vez de tentar ser o(a) melhor sozinho(a), seja na escola, na faculdade ou no trabalho, é uma atitude que quase resume o cooperativismo.
A Intercooperação é o princípio que está nas raízes do cooperativismo e que, basicamente, defende o trabalho em conjunto. A cooperação mútua pode ser entre colegas e associados até entre cooperativas no âmbito nacional e internacional.

 

5) Dar mais valor para as marcas sustentáveis

Cooperar com a natureza está no 7º princípio do cooperativismo: Interesse pela Comunidade. Optar por marcas sustentáveis é ser megacooperativo e altamente engajado com a situação atual do planeta.
Tudo bem, às vezes, não conseguimos encontrar certos produtos de marcas sustentáveis, mas, nesses casos, usá-los de forma sustentável é o canal. Uma dica é compartilhar ou pegar emprestado, como já mostramos lá em cima, na economia colaborativa.

 
E aí, descobriu-se cooperativo(a)? Conte para nós outros modos que você exerce a cooperação no seu cotidiano.

Compartilhe: