Elementos do 5° princípio de cooperativismo são indispensáveis no
desenvolvimento do movimento cooperativista

capa-5°princípio

O Geração Cooperação foi pensado e construído com o objetivo de aproximar e informar nossos seguidores sobre o cooperativismo e tudo que envolve o assunto. Sendo assim, constantemente recebemos sugestões de nossos leitores sobre pautas que podem ser abordadas em nossos meios de comunicação.

Hoje, através da recomendação da nossa leitora Jéssica Diefenbach, estudante de Gestão de Cooperativas na UFSM – Universidade Federal de Santa Maria, iremos abordar o 5° princípio do cooperativismo: educação, formação e informação.

E aí? Você topa conhecer e aprender um pouco mais sobre esse item que faz muita diferença na vida dos cooperados? Vem com o GC!

A importância do 5° princípio do Cooperativismo

Promover a capacitação e o desenvolvimento dos profissionais através da educação, de forma que consigam colaborar para o crescimento das cooperativas, informando e estabelecendo conexão com interessados – jovens, líderes de opinião e público em geral – em conhecer mais sobre os benefícios de ser um cooperado, é a principal característica que deve ser observada dentro deste princípio.

Esse ecossistema, constituído por educação, formação e informação, precisa sempre estar em harmonia para o desenvolvimento do 5° princípio. Isto é, o trabalho desses itens prepara os cooperados para que consigam conscientizar o público.

O cooperado, além de ser uma peça importante nesse ambiente, também é a vitrine do cooperativismo. É através dele e das boas práticas de trabalho que as cooperativas atraem novos associados e crescem.

Teoria na prática: Cases reais do 5° princípio

#Educação

Ensinar os futuros cooperados, ainda em seu processo de formação estudantil, é visto com bons olhos, já que será o primeiro contato com o mercado de trabalho profissional que os jovens terão. Além de ajudar o 5° princípio a ter êxito em seu propósito, o ensino sobre o cooperativismo é algo que deve ser perseguido incessantemente. Economia, administração, direito e outros temas são abordados durante a educação dos discentes.

Case de sucesso, o programa Aprendiz Cooperativo, do Sescoop/RS, que visa oferecer cursos profissionalizantes e, em um segundo momento, uma oportunidade no mercado de trabalho, é o exemplo real de educação cooperativista. Mais de 100 cooperativas já aderiram ao projeto, que segue por 2 anos.

Além de contribuir para a formação do jovem, o programa auxilia para a inclusão social e o desenvolvimento das regiões próximas.

#Formação

Os profissionais que buscam se inserir no cooperativismo participam de programas que visam direcionar o futuro sócio para a função de acordo com o seu perfil profissional. É uma espécie de preparação para a inserção no ambiente de trabalho que ajuda na formação do cooperado.

Um exemplo efetivo que pode ser observado é a Escoop – Faculdade de Tecnologia do Cooperativismo, entidade referência em ensino e pesquisa do cooperativismo, que possui o objetivo de preparar profissionais para as diversas áreas das cooperativas, notadamente para a moderna gestão.

#Informação

Neste processo de “construção” de um cooperativista, chegamos à última característica-base deste 5° princípio. O cooperado, agora, se torna, além de sócio ou funcionário, também a vitrine do cooperativismo.

Com a política de transparência, o Blog Geração Cooperação é um dos meios de comunicação e informação utilizados pelo Sescoop/RS com o público. Com mais de 8 mil acessos ao mês e mais de duzentas postagens desde o seu lançamento, em 2012, o site tem a proposta de mostrar o cooperativismo aos jovens e o espírito moderno desse modelo de negócio, apresentando-o como uma opção acessível para o momento da escolha profissional.

E então, ficou mais simples entender na prática como funciona o 5º princípio do Cooperativismo? Não esqueça de nos acompanhar e sugerir novas pautas. 😉

Compartilhe: