A Felicidade Interna do Cooperativismo (FIC) foi criada para calcular o bem-estar e a qualidade de vida

02-02-imagem-blog

Dizem que quando escolhemos um trabalho que nos faz feliz, nunca precisamos trabalhar.  A felicidade, no âmbito profissional, faz toda a diferença no desempenho e no resultado final. Estudo realizado pela especialista em recursos humanos Jessyca Price-Jones, no livro Happyness at work, mostra que empregados felizes têm mais sucesso, eficiência e saúde. Para poder dimensionar a felicidade dos trabalhadores de cooperativas, o Sistema OCB desenvolveu o indicador Felicidade Interna do Cooperativismo (FIC).

A ferramenta foi criada para calcular o bem-estar e a qualidade de vida dos cooperados, dirigentes e funcionários das cooperativas, assim como da comunidade onde elas estão inseridas. Inicialmente, é feito um questionário, com 97 perguntas, considerando as nove dimensões do FIC. Entre elas são incluídas: padrão de vida, educação, saúde, meio ambiente e vitalidade comunitária.

A aplicação do instrumento se inicia com a apresentação de conceitos e objetivos. Então, é realizado o questionário, a avaliação e a análise. A partir da análise, são elaborados planos de melhorias, implantação, acompanhamento e uma nova avaliação. Assim, a cooperativa elabora um plano estratégico e um cronograma com o apoio técnico e acompanhamento da unidade nacional do Sistema OCB e das unidades estaduais. A ideia é atingir um equilíbrio entre a preocupação social com os cooperados e os resultados econômicos da cooperativa, conquistando, em 2025, um panorama sobre a felicidade oportunizada pelo cooperativismo.

Continue no blog: We own it! – conheça a campanha que incentiva o cooperativismo no mundo todo

Compartilhe: