Já existem várias cooperativas que deixaram de utilizar agrotóxicos no cultivo

É possível cuidar da saúde e do meio ambiente ao mesmo tempo em que se tem ganhos econômicos, sabia? Basta aderir a uma alimentação orgânica! Já existem várias cooperativas que deixaram de utilizar agrotóxicos e passaram a cultivar de forma orgânica. Além das outras vantagens, o custo para produzir é baixo e a rentabilidade, alta.

No Rio Grande do Sul, um exemplo é a Cooperativa dos Citricultores Orgânicos do Vale do Caí (Ecocitrus). Ela reúne diversos agricultores daquela região gaúcha, que produzem laranja, tangerina e uva. A agricultura orgânica é extremamente importante para a criação de um mundo mais justo e mais saudável.

Saindo do Sul e subindo pelo país, encontramos a Central de Cooperativas de Produção de Orgânicos da Transamazônica e do Xingu (Cepotx), no Pará. Ela reúne seis cooperativas que comercializam amêndoas de cacau e têm como principais clientes uma indústria brasileira de cosméticos e uma fabricante austríaca de chocolates.

Também existe a Cooperativa dos Produtores Orgânicos da Amazônia (Copoam) e a Cooperativa dos Produtores Orgânicos de Perpétuo Socorro (Copops), de Uruará (PA), ambas com a certificação de comércio justo da Fairtrade (temos um post sobre ela aqui no blog). Por falar em certificados, outro muito importante é o Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade Orgânica (SisOrg), que garante que o alimento é cultivado de forma orgânica de verdade.

O cultivo orgânico prova que a natureza tem capacidade de nos oferecer todos os benefícios que precisamos, sem que a gente precise abusar da terra. Vamos viver em equilíbrio com a natureza? <3

Compartilhe: