Liliana, 30 anos, está realizando o sonho de cursar Medicina Veterinária. Culpa do Liderança Jovem. Participando do programa, ela descobriu que podia voar


Redentora é a mulher que liberta, e também um município bem lá em cima do mapa do Rio Grande do Sul. É no mínimo curioso que Liliana Jost Dutra tenha nascido nesta cidade. A história da moça é sinônimo de libertação.

Ela terminou o ensino fundamental e foi proibida de continuar os estudos. A cidade oferecia o ensino médio apenas à noite, e não havia transporte. Na visão conservadora de seu pai, isso era obstáculo suficiente para interromper a formação da única filha mulher. Contra a sua vontade, Liliana passou oito anos longe da escola, ajudando a família na produção leiteira. Aos 22 anos, mesmo ainda contrariada pela família, tomou coragem de correr atrás do sonho de cursar Medicina Veterinária. E encontrou um aliado: o cooperativismo.

A jovem redentorense retomou os estudos, terminou o ensino médio e começou a fazer cursinho pré-vestibular. Nesse período entrou para o programa Liderança Jovem, promovido em parceria por Sicredi e Sescoop/RS. Frequentava os encontros na vizinha Três Passos e desenvolvia em sua comunidade ações como campanhas de doações de sangue, cursos para agricultores e até mesmo um mutirão de limpeza no cemitério da cidade. Logo foi eleita a primeira mulher com o cargo de conselheira fiscal da Sicredi Celeiro RS/SC, onde atuou por dois anos.

Campanha de doação de sangue promovida por Liliana em Redentora.
Como resultado desse salto de liberdade e das atividades que encabeçou em benefício à comunidade, recebeu o Troféu Mulher Destaque 2006 de Redentora. Para Liliana, essa mudança toda se deveu ao contato com o cooperativismo. “Foi a partir daí que eu consegui, digamos, ‘voar’ em busca de meus sonhos e desempenhar habilidades que nem eu sabia ser capaz”. Hoje ela tem 30 anos e está morando em Uruguaiana para assistir às aulas do segundo semestre de Medicina Veterinária da UNIPAMPA (Universidade Federal do Pampa). “Não nascemos cooperativistas, mas, no momento em que aprendemos o que o cooperativismo realmente significa, levaremos para o resto de nossas vidas”, garante.

Compartilhe: