Você já deve ter ouvido falar em cooperativas do ramo de saúde, como a Unimed e a Uniodonto

Ainda que cada cooperativa de saúde tenha uma história e formação singular, geralmente, as cooperativas desse ramo são o resultado da união de médicos e outros profissionais de saúde que buscam oferecer uma alternativa aos custosos planos de saúde existentes. Da mesma forma que as outras cooperativas, as de saúde também visam a divisão igualitária dos benefícios e obrigações, não possuem limite de sócios e tem suas decisões tomadas em assembleias.

No Rio Grande do Sul existem diversas cooperativas atuando no ramo da saúde, sendo a Unimed e a Uniodonto algumas das mais famosas. Para entender como funcionam essas cooperativas, vamos pegar como exemplo a Uniodonto – Sociedade Cooperativa de Serviços Odontológicos. Formada em 1972, por 37 dentistas reunidos na Associação dos Cirurgiões Dentistas de Santos. Fundada com o intuito de eliminar os intermédios no atendimento odontológico, a cooperativa cresceu consideravelmente nesses mais de 40 anos. Hoje a Uniodonto possui cerca de 20 mil cirurgiões dentistas cooperados, que atendem mais de 3 milhões de usuários no Brasil. A grande característica do Sistema é garantir uma cobertura nacional completa. O usuário da cooperativa que estiver viajando ou trabalhando fora é atendido em qualquer cidade do país que possua um profissional cooperado.

Conforme mencionamos, as cooperativas de saúde também exercem as suas atividades com base nos Princípios Cooperativistas estabelecidos pela Aliança Cooperativa Internacional (ACI)
no Congresso de Manchester – Inglaterra (1995):

1) Adesão livre e voluntária;
2) Controle democrático por seus membros;
3) Participação econômica de seus membros;
4) Autonomia e independência;
5) Educação, treinamento e informação;
6) Cooperação entre cooperativas;
7) Preocupação com a comunidade.

Compartilhe: