Elas prestam serviços essenciais, como energia, telefonia, limpeza pública, segurança e saneamento básico.

Cooperativas de infraestrutura são aquelas que prestam, de forma coletiva, serviços de infraestrutura aos seus associados. Elas atendem o seu quadro social com serviços essenciais, como energia, telefonia, limpeza pública, segurança e saneamento básico. O objetivo é que eles possam desenvolver melhor suas atividades profissionais

Essa necessidade geralmente ocorre no meio rural; por isso a grande maioria delas está no interior. No Brasil, são mais conhecidas as cooperativas de eletrificação e de telefonia rural.

As cooperativas de eletrificação rural têm como objetivo o fornecimento de energia elétrica à comunidade do seu entorno, seja gerando sua própria energia ou repassando a energia de concessionárias através das suas linhas de transmissão. Algumas cooperativas deste segmento também abrem seções de consumo para o fornecimento de eletrodomésticos e de outras utilidades.

Essa solução surgiu porque a eletrificação rural não é um empreendimento rentável e, assim, não atrai as concessionárias de energia elétrica. Aos poucos, as cooperativas de eletrificação rural estão deixando de ser meras repassadoras de energia para se tornarem geradoras de energia.

A primeira cooperativa desse segmento surgiu aqui no Rio Grande do Sul, onde hoje é a cidade de Erechim, em 1941: a Cooperativa de Força e Luz de Quatro Irmãos, atualmente desativada.

Hoje temos no estado duas grandes representantes do setor: a Certel, a maior e mais antiga cooperativa de eletrificação do país e que fica em Teutônia, e a Coprel, a cooperativa de eletrificação com a maior área de permissão e a maior em extensão de redes do Brasil, localizada na cidade de Ibirubá.

O Geração visitou a Certel no ano passado para entender como é o trabalho de jovens de diferentes setores. Confira no vídeo:

No Brasil, são 128 cooperativas do ramo infraestrutura, com 829.331 associados e que geram 6.334 empregos diretos. No Rio Grande do Sul são 22, com 415.827 associados e 3.188 empregados.

Cenário das cooperativas de infraestrutura no RS 

Compartilhe: