O quarto entrevistado da nossa série com jovens profissionais bem-sucedidos que trabalham em cooperativas é o Daniel Sechi, Supervisor de Planejamento Técnico da Certel Energia. Confira o perfil dele!

Nome: Daniel Luis Sechi

Idade: 27 anos

Cooperativa em que trabalha: Certel Energia

Formação: Engenheiro Eletricista

Qual seu cargo? Supervisor de Planejamento Técnico

Quais as principais atividades do seu cargo? Atuo no planejamento dos setores envolvidos na elaboração, fiscalização e cadastro de projetos elétricos. Faço a análise de  projetos elétricos aplicando as normas estabelecidas pelo órgão regulador (ANEEL/Resolução 414 de 2010). Também  analiso projetos envolvendo qualidade de energia, minimizando custos para manter a qualidade dos alimentadores da cooperativa. Elaboro o PDD (Provisão para  Devedores Duvidosos) da cooperativa e os indicadores de  qualidade e envio para a ANEEL. Também realizo estudos de  fluxo de potência através de softwares específicos, além de outras atividades relacionadas a softwares, banco de dados, metodologias aplicadas pela ANEEL e as relaçõe
s entre os colaboradores que eu supervisiono.

Como você começou a trabalhar em uma cooperativa? Comecei em 2011 através do estágio obrigatório da Universidade. Em 2012, fui contratado em outra cooperativa do mesmo ramo.

Você tinha algum envolvimento anterior com cooperativas? Não. Apenas tinha conhecimento de suas atividades e interesse em um dia trabalhar em uma cooperativa de eletrificação.

Quais as vantagens de trabalhar em uma cooperativa no seu ramo de atuação?

As duas cooperativas por que passei entendem muito bem o lado humano: analisam questões pessoais que são extremamente motivacionais para levar uma vida saudável. Proporcionam uma carreira profissional com mais segurança e estabilidade para o colaborador, com benefícios não encontrados em outras empresas do mesmo ramo.

Conte para a gente um episódio ou momento de grande realização profissional que você viveu em sua cooperativa.

Com certeza o dia em que fui convidado pelo Gerente Técnico da cooperativa para ser Supervisor de três setores de grande importância. Foi um momento de imensa realização profissional e pessoal, trazendo muita satisfação para o início da minha carreira.

Em sua opinião, de que forma o cooperativismo pode ajudar a melhorar nossa sociedade?

Unindo as pessoas das mais diferentes classes sociais. Hoje a importância que um líder de núcleo, membro do conselho ou associado tem sobre uma cooperativa de eletrificação é tão valiosa quanto a participação da direção. Aqui na Certel opinião de todas as pessoas é levada em consideração, sempre de forma a fornecer energia de qualidade a qualquer região, seja na zona rural ou urbana, seja para quem é de alta ou baixa renda.

Quais são seus objetivos profissionais para os próximos anos?

Conhecer e estudar cada vez mais o sistema cooperativo, inserindo técnicas vindas da Engenharia Elétrica, de forma a contribuir para os indicadores da Certel. Também espero crescer profissionalmente até alcançar patamares superiores e viáveis para um Engenheiro Eletricista.

Você acredita que trabalhar em uma cooperativa é uma opção profissional viável para os jovens? Por quê?

Sim, devido principalmente à estabilidade. A cooperativa fornece esse tipo de vínculo. É muito importante também para o jovem que quer constituir família, pois a cooperativa entende e ajuda em muitas situações, sendo elas financeiras ou pessoais.

Compartilhe: