Ok, Ok… Nós estamos ligados sim que o assunto do momento é o coronavírus. Mas não esquecemos de outra coisa super importante: estamos em pleno mês das mulheres!

 

DIA 08 – DIA DAS MULHERES

Vocês já se deram conta de tudo que isso significa na real? Por que ainda temos um Dia Internacional das Mulheres? E, mais importante, será que ainda precisaremos ter isso no futuro?

Verdade seja dita, as mulheres são feras mesmo… Afinal, se não fosse uma delas, a gente nem teria nascido, né? E, de boas, o mundo realmente está melhor desde que a gente chegou… 😎 Sem falsa modéstia… Ainda mais comparando com o que era antes!  😱

Falando sério, vocês já se deram conta como a nossa geração é MUITO mais de boas com esse lance de igualdade e oportunidade igual para todos? OK, além de jovens, também estamos ligados ao cooperativismo, que desde o início abriu portas para as mulheres revolucionarem o mundo… Mas só de pensar que há pouquíssimo tempo nossas mães e avós nem podiam estudar!! Sério mesmo! Elas não tinham essa opção… Nasceu mulher, destino certo seria casar (de preferência cedo, pra não ficar pra “titia” – como se não tivéssemos hoje tias super da hora!) e na sequência, ter filhos… Assim mesmo, no plural! Então, trabalho mesmo era cuidar da casa, criar os filhos, e estar sempre pronta esperando o maridão chegar… 

Saca só esse guia dos anos 50! Imagina se qualquer uma de nós conseguiria fazer isso!!

 

Tá. “Sejamos francos”, como falavam antigamente. Seria mesmo possível um mundo onde só homens fizessem algo de relevante? Seria mesmo possível que nenhuma mulher teria nada pra ensinar – mesmo sendo elas quem ensinavam os homens (filhos delas) a fazerem tudo?? Claro que não, né?

Leia mais  4 curiosidades sobre o Sescoop/RS

 

Mas se o mundo era assim tão “fechado”, como surgiu o Dia da Mulher?

O que sabemos é que não existe uma única versão da origem da data… Algumas versões datam antes da Primeira Guerra Mundial, em 28/02/1909 nos Estados Unidos. Elas dizem que foi uma proposta do Partido Socialista Americano, e a ideia era marcar uma greve realizada um ano antes e que reuniu 15 mil operárias que protestaram pelas ruas de Nova York por melhores salários e condições de trabalho.

Outras associam o dia 8 de março à ocorrência de grandes incêndios em fábricas na Inglaterra, no início do século, quando dezenas de operárias teriam perecido. O mais conhecido desses incidentes é o incêndio na fábrica da Triangle Shirtwaist, que realmente ocorreu em 25 de março de 1911, às 5 horas da tarde, e matou 146 trabalhadores: 125 mulheres e 21 homens. Essa fábrica empregava 600 pessoas, em sua maioria mulheres imigrantes judias e italianas, com idade entre 13 e 23 anos.

Também há versões trazendo histórias da Rússia, da Tchecoslováquia e da Dinamarca, sempre trazendo um posicionamento firme das mulheres contra a guerra ou as desigualdades.  E foi em 1975 que a ONU elegeu como o Ano Internacional da Mulher, e o dia 8 de março foi adotado como o Dia Internacional da Mulher pelas Nações Unidas, com a finalidade de lembrar as conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres, independentemente de divisões nacionais, étnicas, linguísticas, culturais, econômicas ou políticas.

 

“A 23 de fevereiro estavam planejadas ações revolucionárias. Pela manhã, a despeito das diretivas, as operárias têxteis deixaram o trabalho de várias fábricas e enviaram delegadas para solicitarem sustentação da greve. Todas saíram às ruas e a greve foi de massas. Mas não imaginávamos que este ‘dia das mulheres’ viria a inaugurar a revolução.” Leon Trótski

 

Leia mais  Conselho Fiscal e transparência no cooperativismo

O mais legal de pertencer a uma geração como a nossa é justamente ter acesso a informações que fazem a gente pensar e nos dão condições de sermos melhores e fazermos melhor do que já foi feito antes. E mais, conhecer o que algumas mulheres fizeram – e como elas mudaram o mundo – só aumenta nosso respeito!

Também sabemos que muitas das mulheres que estão inseridas no cooperativismo são indispensáveis para as cooperativas e já estão abrindo espaço para as outras! São muitas mulheres, e nós só podemos agradecer a cada uma delas! Um pouquinho da nossa gratidão conseguimos expressar nesses exemplos a serem seguidos: a Samara (que você pode ver aqui embaixo!), a dona Conceição, a Fabi, a Morgana, a Roveni, a Graci, a Maria Cristina, a Arlete, a Beth e a Vivian.

Confere lá no YouTube as histórias delas no nosso projeto Histórias Reais do Cooperativismo.

 

 

E pra mudar isso, faz como?

Nós, do Geração Cooperação, acreditamos num mundo melhor e mais justo. E sabemos que, para que isso aconteça, as ações devem partir da gente, sem esperar que outro alguém faça isso por nós. Atualmente, o ambiente das cooperativas ainda tem uma grande diferença no número de homens e mulheres em cargos de liderança, cargos e salários diferentes, menor participação das mulheres… Ou a sua cooperativa, por acaso, já tem uma mulher na presidência???

Ou seja, cabe à nossa Geração mudar isso, e transformar as cooperativas em exemplo! Cada um de nós deve manter em mente que não é ser homem ou mulher que muda o que a gente faz ou acredita. Caráter não tem a ver com gênero!

Por isso, esperamos mesmo que todo dia 08 de março, de todos os anos, o mundo pare e reflita na importância das mulheres para o mundo!

Leia mais  Cooperativas para você visitar na Serra Gaúcha

 

 

 

Inscreva-se em nossa Newsletter!
Compartilhe: