O Geração Cooperação conversou com o Mario de Conto para entender melhor a atuação dos professores em cooperativas.

O Papo de Profissional é a nossa série de entrevistas com profissionais que atuam em cooperativas dos mais diferentes ramos. Nosso entrevistado de hoje é o advogado e Gerente Jurídico do Sistema OCERGS/SESCOOP, Mario de Conto. Ele também é professor de Direito Cooperativo e Coordenador da ESCOOP, a Faculdade de Tecnologia do Cooperativismo. E é sobre a profissão de professor que nós conversamos com ele.

Geração – Professor Mario, qual a sua formação profissional?

Mario de Conto – Sou formado em Direito pela Universidade de Passo Fundo. Durante a faculdade, estagiei em departamentos jurídicos de cooperativas e, depois de formado, segui advogando para cooperativas. Após, cursei o Mestrado em Direito da Universidade do Vale do Rio dos Sinos e, atualmente, curso o Doutorado em Direito, na mesma Universidade. Trabalho, desde 2006, como Gerente Jurídico do Sistema OCERGS-SESCOOP e, desde 2011, como professor da Disciplina de Direito Cooperativo e Coordenador de Ensino, Pesquisa e Extensão da ESCOOP.

Geração – Conte pra gente como surgiu a ESCOOP e com que propósito?

Mario de Conto – A ESCOOP surgiu da convicção do Sistema OCERGS-SESCOOP/RS da necessidade de oferecer formação de excelência aos profissionais provenientes de cooperativas. A concepção de uma Instituição de Ensino Superior voltada para o ensino, pesquisa e extensão em cooperativismo reproduz o modelo de formação dos países mais avançados do cooperativismo mundial.

Geração – Como você começou a trabalhar na ESCOOP? Como funciona a ESCOOP e qual seu diferencial?

Mario de Conto – Considerando que eu já me dedicava à docência superior, em especial como professor da disciplina de Direito Cooperativo em outras universidades, recebi o convite para a participação no projeto de criação da ESCOOP, ao lado do Prof. Derli Schmidt, Diretor da Faculdade. A ESCOOP atua no ensino, pesquisa e extensão. No ensino, podemos citar nosso Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Cooperativas, que nos orgulhou ao receber o Conceito 4 do MEC já em seu reconhecimento. Ainda no ensino, a ESCOOP oferece cursos de Pós-graduação lato sensu, na área de Gestão de Cooperativas. No campo da pesquisa, estão sendo desenvolvidos projetos pelos alunos da graduação inseridos nas linhas de pesquisa “Gestão Cooperativa” e “Identidade Cooperativa”. Na área da extensão, a ESCOOP oferece eventos, palestras e atividades abertas ao público em geral.

Leia mais  Papo de Profissional - Engenheiro

Geração – Falando em mercado de trabalho, como você enxerga a competitividade no ramo do ensino hoje em dia?

Mario de Conto – Ser professor universitário, na atualidade, demanda uma formação sólida, desde a graduação. Após, é necessário trilhar o caminho da Pós-graduação stricto sensu, ou seja, cursos de Mestrado e Doutorado. Nesse sentido, trata-se de um mercado competitivo que exige preparação por parte do profissional.

Geração – Que características uma pessoa deve procurar desenvolver para ser um bom professor?

Mario de Conto – Além da formação em cursos de Pós-graduação stricto sensu, é necessário desenvolver didática própria para o ensino superior.

Geração – Por que é interessante para os professores atuarem em cooperativas?

Mario de Conto – O cooperativismo é um movimento em crescimento no mundo e a educação cooperativa é fundamental para o seu avanço. Nesse sentido, a atuação de docentes em cooperativas está em expansão.

Geração – Na sua opinião, de que forma o cooperativismo pode melhorar nossa sociedade?

Mario de Conto – O cooperativismo é o único modelo econômico que concilia o econômico e o social e por isso é preconizado pela Organização das Nações Unidas sob o slogan “Cooperativas constroem um mundo melhor”. Nesse sentido, as cooperativas se apresentam como instrumento de corrigir as desigualdades sociais que fazem parte do mundo contemporâneo.

Inscreva-se em nossa Newsletter!
Compartilhe: